03/04/2013

Assistência De Enfermagem Em Clientes Vítimas De Queimaduras

AUTORES: Lopes.L.Q.M; Oliveira.E.S ORIENTADORA(S): Tanji.S; Cordeiro, MNC INTRODUÇÃO A pele
AUTORES:

Lopes.L.Q.M; Oliveira.E.S

ORIENTADORA(S):
Tanji.S; Cordeiro, MNC

INTRODUÇÃO

A pele é o mais extenso órgão do corpo humano, protegendo-o contra a invasão de microrganismos, contra  perdas excessivas de água e eletrólitos, e contra traumas físicos. Participa da produção de hormônios e secreção de substâncias, da  metabolização da vitamina D, na termorregulação e na recepção de estímulos do ambiente.  Em caso de comprometimento da sua integridade como a queimadura, a função de todos os sistemas do corpo estará afetada e as defesas do organismo estarão limitadas, favorecendo a ocorrência de infecção. A prevenção e o controle de infecção em pacientes portadores de queimaduras revestem-se de importância e impacto na qualidade da assistência, por se tratar de situações que envolvem atendimento de alto risco, além de ser uma das exigências para o êxito terapêutico.

OBJETIVO GERAL

Identificar e analisar as medidas adotadas para a prevenção e controle das infecções na assistência ao paciente portador de queimaduras.

OBJETIVO ESPECÍFICO

Identificar os cuidados oferecidos pelos profissionais na assistência ao paciente portador de queimaduras.

Estabelecer plano de promoção, prevenção e recuperação da saúde do indivíduo em situações críticas.

METODOLOGIA

Estudo de caso, tendo como lócus de investigação a unidade no hospital das clinicas de Teresópolis Constantino Otaviano situado no Rio de Janeiro no município de Teresópolis. Em um período de março a maio de 2007 , nas unidades de clinica cirúrgica e ambulatório geral de cirurgia . A pesquisa será feita com profissionais de enfermagem( técnicos e enfermeiros ) a fim de melhorar a assistência de enfermagem aos clientes vitimas de queimaduras. O instrumento da pesquisa será um questionário contendo apenas questões abertas (apêndice A) e observação sistemática. Para a coleta de dados será confeccionado um termo de consentimento livre e esclarecido , atendendo a resolução 196/96 do Ministério da Saúde.

Resultados

A pesquisa nos mostra que as luvas foram os EPI mais utilizados pelos profissionais de enfermagem, que relataram utilizar com maior freqüência. Somente dois fizeram referência ao uso de luvas estéreis. O capote vem em seguida na freqüência de utilização. Este EPI é mais adotado pela equipe de enfermagem que atua na unidade de internação, A lavagem de mãos também foi um dos itens pelos profissionais para prevenir e controlar as infecções na área  queimada. Dentre os que responderam, somente dois profissionais que realizam o 1º curativo executam a lavagem das mãos antes e após o curativo. Os demais não especificaram o momento e outros relataram lavar apenas antes de realizá-lo. O uso de EPI foi citado como uma das medidas mais utilizadas na prevenção e controle das infecções hospitalares pelos profissionais durante o banho três profissionais descreveram o uso de sabonete individual eum, o uso de água corrente para a realização do banho recomenda, simplesmente, a limpeza com água e sabão, sendo muito importante deixá-lo sobre as lesões. Por outro lado CABRAL & GOMES (1999) recomendam lavar a área queimada com água corrente e soluções à base de Clorexidine. Percebemos que a maioria dos profissionais estão conscientes da importância e necessidade desse procedimento, principalmente quando realizado entre o contato com pacientes diferentes.

Conclusão

É relevante destacar que diante os resultados apresentados a necessidade de atualização da equipe de enfermagem no desenvolvimento do cuidado com clientes vítima de queimaduras. Entretanto, o contato com a realidade assistencial em hospitais gerais tem nos revelado o quanto ainda temos a avançar na adoção de medidas de prevenção e controle de infecção, bem estabelecidas na literatura. Na realidade assistencial é freqüente observarmos uma dicotomia entre a teoria e a prática.

PALAVRAS CHAVES: queimaduras, prevenção e controle

REFERENCIAS

infecção hospitalar : manual prático
www.saude.rj.gov.br/queimados

Autor: Luciane Quintanilha Lopes Machado